Criado por Stephanie SenGupta (Law & Order: CI) e Laurie McCarthy (Ghost Whisperer), Reign é um seriado de época que retrata a vida de Mary Stuart, rainha da Escócia que é interpretada pela atriz Adelaide Kane, durante os anos em que ela viveu na França. Jovem e ambiciosa, Mary precisa lidar com diversas questões diplomáticas para salvar seu país e seu noivado com o príncipe Francis (Toby Regbo, de The Town), que mantém uma amante e desde cedo já demonstra que está infeliz com seu futuro casamento.

Entre discussões e amores proibidos, surge Bash (Torrance Coombs, de The Tudors), meio-irmão do príncipe e filho ilegítimo do rei Henry II com sua amante Diane de Poitiers, para completar o triângulo amoroso de mais uma das séries de sucesso do canal CW.

Já faz um tempo desde que recomendei um seriado aqui no blog, mas assim que comecei acompanhar Reign, acabei ficando apaixonada não só pelo elenco com personagens encantadores, mas com a produção muito bem cuidada cheia de figurinos, maquiagens e ambientes impecáveis. Os produtores realizaram um bom trabalho ao combinar toques de modernidade com as características de época do ano de 1557.

Após o visível sucesso da série, o canal CW encomendou uma temporada completa composta por vinte e dois episódios. Infelizmente, ainda não há previsão de quando será exibida no Brasil.

Gostaram da dica? Quero ver quem vai ser #TeamBash ou #TeamFrancis :)

Imagens: Reprodução

Como vocês já devem ter percebido, não consegui atualizar o blog nos últimos dias. Estou em semana de provas finais da universidade e pretendo voltar com um conteúdo recheado de resenhas e vídeos a partir de sexta-feira (06). :)

Livro: Desastre Iminente
Autora: Jamie McGuire
Número de páginas: 405
Editora: Galera Record – Ano de lançamento: 2013

Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida – ame muito, lute mais ainda. Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy. Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis ‘Cachorro Louco’ Maddox vai ser derrotado por uma garota?

Intenso, envolvente e abordando um relacionamento fora do convencional, Belo Desastre, de Jamie McGuire, apresentou ao seu leitor a relação cheia de altos e baixos de Abby e Travis, um casal que enfrentou poucas e boas para controlar uma inexplicável atração. Aproveitando o sucesso do primeiro livro, a Verus Editora lançou no Brasil o segundo livro, Desastre Iminente, do ponto de vista de Travis “Cachorro Louco” Maddox.

Desastre Iminente, diferentemente do primeiro livro, não se baseia no relacionamento conturbado de dois adolescentes, mas na sequência de acontecimentos ao longo dos anos que construíram o caráter de Travis Maddox. A autora torna possível que o leitor compreenda o motivo do personagem cometer inúmeras falhas diante de tantas emoções e pensamentos, muitas vezes, irracionais. Ela não o retratou como o cara perfeito, mas como um jovem que enfrentou muita coisa na vida e que não consegue lidar com uma paixão que ameaça destruir todos seus pensamentos sobre o que é certo ou errado.

O desenvolvimento do protagonista no decorrer dos capítulos é evidente e ao mesmo tempo surpreende, pois Travis comete erros e tenta sempre repará-los para não perder a única pessoa que fisgou seu coração: Abby. Para cada ação ele tem uma justificativa, por mais que ela seja desnecessária.

Se antes Belo Desastre era meu livro favorito, agora definitivamente tem um lugar especial no meu coração. Com cenas inéditas e uma narrativa extremamente viciante, Desastre Iminente era o que faltava para encerrar a história de dois personagens que diante de tantas qualidades e defeitos, conquistam um espaço na estante de qualquer leitor.

Abby era como uma droga que nunca me satisfazia e que eu não queria largar. Mesmo eu não podendo chamar isso de nada além de vício, eu não me atrevia a experimentar nem uma lasquinha. Só a mantinha por perto, me sentindo melhor apenas por saber que ela estava ali. Não havia esperança para mim.” – Travis, página 66.

Livro: Reiniciados
Autora: Teri Terry
Número de páginas: 432
Editora: Farol Literário – Ano de lançamento: 2013

As lembranças de Kyla foram apagadas, sua personalidade foi varrida e suas memórias estão perdidas para sempre. Ela foi reiniciada. Kyla pode ter sido uma criminosa e está ganhando uma segunda chance, só que agora ela terá que obedecer as regras. Mas ecos do passado sussurram em sua mente. Alguém está mentindo para ela, e nada é o que parece ser. Em quem Kyla poderá confiar em sua busca pela verdade?

Já imaginou ter sua memória apagada e recomeçar a vida em outro lugar, aprendendo a dar os primeiros passos, a comer, criar novas amizades e fazer parte de uma família diferente? Para Kyla, a sensação não é nada agradável. Suas memórias foram apagadas, assim como sua antiga personalidade. Ela não sabe o que fez no passado, mas tem certeza de que há algo muito errado. Ela foi reiniciada.

Lançado no Brasil pela Editora Farol Literário, Reiniciados é o primeiro livro da série Slated, de Teri Terry. A trama se passa no futuro, quando o mundo entra em colapso diante de uma sequência de acontecimentos, como a desvalorização da moeda e a separação do Reino Unido da União Europeia, que geram manifestações de estudantes que começam pacíficas, mas depois ficam cada vez mais violentas.

Para impedir mais atos rebeldes, o movimento da Lei e da Ordem criou os Lordeiros para punir quem desafiasse a lei. Buscando uma forma de salvar esse jovens, o governo da Inglaterra criou um método capaz de apagar as memórias dos adolescentes e qualquer traço de suas personalidades. Após passar por esse processo, eles se tornavam Reiniciados.

Além de serem constantemente monitorados pelo governo, os Reiniciados recebem um Nivo, aparelho que controla o grau de humor por meio de números. Acima de cinco representa um estado de felicidade aceitável, mas se estiver menor que isso, significa raiva e tristeza. Qualquer Reiniciado que apresentar sinais de violência e não conseguir manter seu Nivo acima de três, pode sofrer convulsões ou até mesmo morrer.

Klya, a protagonista do livro, é considerada um gênio por aprender em um curto espaço de tempo o que os outros Reiniciados levaram meses para conquistar. Assim que ela é inserida em uma nova família e tem a oportunidade de fazer parte da sociedade, acaba percebendo que não é igual aos outros de sua espécie. Ela é diferente e isso, futuramente, pode se tornar um grande problema.

Por ser uma trama distópica, já esperava ter alguns elementos presentes no decorrer dos capítulos, como cenas de ação e a presença de um governo opressor. Porém, a autora conseguiu me surpreender com uma narrativa que não é só rica em detalhes, mas que faz com que você vivencie os sentimentos de cada personagem. Quanto mais você tenta compreendê-los, mais interessante o livro parece ficar.

Apesar de ser fã de romance entre protagonistas, não achei que ele foi bem trabalhado na história. Fiquei com tanta vontade de desvendar os mistérios dos Reiniciados, suas histórias e o processo que os torna diferentes, que acabei ficando um pouco decepcionada ao me deparar com conflitos amorosos cheios de clichês.

O mais interessante é que as mesmas dúvidas que a protagonista tem sobre os Reiniciados, o governo e a própria sociedade, são as mesmas do leitor. Assim como ela, eu não tinha certeza em quem poderia confiar. Isso foi o que me levou a gostar tanto do livro, pois ele consegue criar essa conexão entre o leitor e a personagem. Nesse ponto, Terry conseguiu ser genial!

Se você é fã de distopias, não pode deixar de conferir uma história com ação, mistério e, claro, uma pitada de romance.

No final das contas, nada disso importa, porque não importa quem eles sejam, tenho de fazê-los gostar de mim. Fracassar não é uma opção.” – Kyla, página 13.

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©