Star-Crossed é o novo drama do canal CW que aos poucos conquista fãs ao redor do mundo. Assim que assisti ao pilot (primeiro episódio) da série, sabia que ela não seria mais uma história 100% clichê sobre o romance entre dois adolescentes de universos diferentes.

Tudo começou quando uma espaçonave alienígena caiu em uma pequena cidade localizada no interior dos Estados Unidos e uma batalha foi travada entre os Atrianos, seres com aparência humana que buscavam refúgio na Terra, e militares que tinha como principal objetivo impedir uma suposta invasão alienígena. Durante o conflito, Roman, uma criança de apenas seis anos, consegue escapar e recebe ajuda de Emery, uma menina da mesma idade que ele, que tenta protegê-lo da violência dos seres humanos. Entretanto, as autoridades conseguem localizá-lo e eles são cruelmente separados.

Após dez anos, um programa chamado “The Sector” é criado para reintegrar na sociedade os Atrianos que sobreviveram durante todo esse tempo isolados. Mas será que a população conseguirá aceitá-los sem preconceito ou inúmeros protestos?

Apesar da existência do triângulo amoroso, a série me surpreendeu em muitos aspectos. Os produtores exploram a discriminação que existe contra os Atrianos usando como cenário adolescentes americanos cheios de esteriótipos em um colégio do subúrbio e mostram a dificuldade de mudar conceitos há muito tempo definidos pela sociedade.

Com uma belíssima trilha sonora que acompanha cenas muito bem produzidas, Star-Crossed é uma boa pedida para quem curte sci-fi!

Sem data prevista de estreia no Brasil, a série está em sua primeira temporada.

Conhecida pela sua incrível criatividade na hora produzir fotografias que misturam o real com o surreal, a fotógrafa Audrey Simper trabalha com arte desde os 16 anos. Autodidata, a artista desenvolve cada conceito a partir de um momento de inspiração. Para ela, o importante é seguir seu coração e ser feliz com seu próprio trabalho. Confira:

Imagens: Reprodução / Audreysimper.com

Livros citados:

- Pode levar!, de Lorenz Pauli (http://bit.ly/NtXLTS)
- Círculo, de Mats Strandberg e Sara Bergmark Elfgren
- Dias de Sangue e Estrelas, de Laini Taylor
- Eu e Você, de Niccolò Ammaniti (http://bit.ly/NtXLTS)
- Fragmentada, de Teri Terry
- Três é Demais, de Ali Cronin
- O Inferno De Gabriel, de Sylvain Reynard
- Enfeitiçadas, de Jessica Spotswood

Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Evreux, França, 1788: Antes de se tornar a professora favorita de Zoey, Lenobia é apenas uma garota normal de dezesseis anos… mas com problemas suficientes para uma vida inteira. Filha ilegítima de um poderoso barão, ela tem de cuidar de sua mimada meia-irmã, Cecile. E, como se isso não bastasse, sua marcante beleza atrai indesejada atenção aonde quer que vá. Mas o destino intervém, e Lenobia de repente se encontra cercada por outras garotas em um navio rumo a Nova Orleans, onde deverão se casar com os rapazes mais ricos da cidade. E elas não estão sozinhas. Um maligno bispo, perito em magia negra, faz a mesma jornada. Durante a viagem, um generoso rapaz e seu belo cavalo logo capturam a atenção da jovem Lenobia, despertando em seu coração o desejo de um amor proibido. Descubra mais sobre uma de suas professoras favoritas no novo e muito aguardado spin-off de House of Night.

Colby Cavendish, uma ex-nerd, decide mudar radicalmente sua própria imagem. Está ansiosa por participar de festas descoladas com a turma da praia e, se tudo der certo, ficar com o cara mais gostoso da escola, Levi Bonham. Mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Mas eis que conhece Yanni, um deus grego, e tudo muda. Colby acaba confusa e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão..

Finalmente Amy e Elder se veem livres das angustiantes paredes da nave espacial Godspeed. Agora, estão prontos para começar uma nova vida e construir seus lares em Terra-Centauri, o planeta que desejavam tanto conhecer, viajando trilhões de quilômetros para encontrá-lo. Porém, essa nova Terra não é o paraíso que esperavam encontrar. Os dois precisam descobrir quem, ou o quê, também habita o planeta, se quiserem ter alguma esperança de salvar sua colônia e construir um futuro juntos. A cada nova descoberta, novos problemas surgem, e Amy e Elder terão de entrar em sua mais perigosa jornada: olhar para dentro de si mesmos e entender o que os torna seres humanos. E se a colônia entrar em colapso? Conseguirão os viajantes reunir todos os sobreviventes em um mesmo objetivo? Descubra a fascinante conclusão de Através do universo, a série best-seller do New York Times que conquistou milhares de leitores pelo mundo com histórias de romance, mistério, ação e suspense.

Imagens: Reprodução/Novo Século