Resenhas

Resenha do livro O Inferno de Gabriel, de Sylvain Reynard

28 de dezembro de 2014

Uma vasta aula sobre cultura, um protagonista que é atormentado pelas feridas do passado e uma protagonista que busca superar os traumas vivenciados na infância. Sylvain Reynard não poupou esforços para escrever uma história que além de trazer romance na medida certa, busca valorizar grandes, e conhecidas, obras literárias.

Publicado no Brasil pela Arqueiro, O Inferno de Gabriel é o primeiro volume de uma trilogia que retrata a vida de Gabriel Emerson, um professor de uma Universidade em Toronto que é especialista em Dante e divide seu tempo entre ser um excelente mestre durante o dia e um homem que não se nega aos prazeres da luxúria durante a noite, e a vida de Julia Mitchell, uma jovem que realiza o mestrado na mesma Universidade que Gabriel e tenta seguir uma vida comum, mesmo tendo medo que os fantasmas do seu passado voltem a assombrá-la.

O livro é narrado em terceira pessoa e os conflitos vivenciados pelos protagonistas são bem construídos. Enquanto Gabriel é um homem atraente que utiliza a frieza como uma barreira para esconder seus verdadeiros sentimentos, Julia é uma jovem inteligente, mas que possui certa fragilidade quando se trata de amor. Entre altos e baixos, eles vão vivenciar não só um amor proibido, mas algo bem próximo da redenção dos acontecimentos do passado.

O mais interessante da trama é o fato dela ser influenciada pela obra de Dante. Então não espere algo clichê, mas uma história que vai te fazer devorar o livro em questão de horas!

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Resenhas

Resenha do Livro Réquiem, de Lauren Oliver

27 de dezembro de 2014

AVISO: Réquiem é o terceiro, e último, livro de uma trilogia escrita por Lauren Oliver, lançada no Brasil pela Editora Intrínseca. Caso você ainda não tenha lido o primeiro livro, Delírio, ou o segundo, Pandemônio, poderá encontrar spoilers deles nesta resenha.

E após ficar encarando a última página do livro Pandemônio, como se não acreditasse que o Alex, por meio de algum milagre, tivesse sobrevivido, finalmente tive a oportunidade de saciar minha curiosidade/ansiedade com Réquiem, o tão esperado desfecho da trilogia.

Com um início morno, a narrativa é intercalada entre Lena, protagonista, e Hana, sua melhor amiga que passou pelo processo de cura. De um lado, temos o relato de uma adolescente que teve que amadurecer rapidamente, que se aproximou de Julian e que reencontrou Alex completamente mudado. Do outro, temos uma garota que precisa se casar com o futuro prefeito da cidade para manter a ordem, mas acaba percebendo que a vida não é um conto de fadas e que os erros do passado sempre vão voltar para assombrá-la.

Os Inválidos agora possuem aliados da Resistência e precisam de um bom plano para poder alcançar um único objetivo em comum: liberdade. Mas é claro que acordos podem ser quebrados e as consequências, como sempre, serão devastadoras.

Confesso que fiquei com certo receio de que fosse abandonar a leitura de Réquiem logo na metade da história, pois uma rebelião estava acontecendo, mas o foco dos capítulos era para o mimimi da vida amorosa de Lena e uma Hana que ficava entre estar arrependida (ou não) pelo erro que cometeu com sua melhor amiga.

O final foi inconclusivo e senti que a autora quis falar sobre todos os acontecimentos nas últimas páginas. O que me fez continuar a leitura, sem sombra de dúvidas, foi a curiosidade para conferir qual seria o futuro de Alex, que me surpreendeu, e o resultado de todas as revoltas que estavam acontecendo.

Lauren Oliver não superou minhas expectativas, mas não me arrependo de ter lido Réquiem. O livro é bom, mas poderia ter sido melhor. Para quem leu os dois primeiros da série, vale a pena conferir o desfecho.

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©