Tully Hart é uma mulher ambiciosa, movida por grandes sonhos que, na verdade, escondem as lembranças de um passado de abandono e dor. Ela acredita que pode superar qualquer coisa ao esconder bem fundo os sentimentos de rejeição que carrega desde a infância… Até que sua melhor amiga, Kate Ryan, morre. Então, tudo começa a mudar para Tully, que se vê escorregando em um precipício cheio de memórias melancólicas e remédios para dormir… Dorothy Hart — ou Cloud, como era conhecida nos anos 1970 — está no centro do trágico passado de Tully. Ela abandonou a filha repetidas vezes na infância. Até que as duas se separaram de uma vez por todas. Aos dezesseis anos, Marah Ryan ficou devastada pela morte da mãe, Kate. Embora seu pai e seus irmãos se esforcem para manter a família unida, Marah transformou-se numa adolescente rebelde e inacessível em sua dor. Tully tenta aproximar-se de Marah, mas sua incapacidade para lidar com os sentimentos da afilhada acaba empurrando a menina para um relacionamento infeliz com um rapaz problemático. A vida dessas mulheres está intimamente ligada, e a maneira como elas vão rever seus erros e acertos constrói um romance comovente sobre o amor, a maternidade, as perdas e o novo começo. Onde há amor, há perdão…

Galen é o príncipe de Syrena enviando à terra para encontrar uma garota que pode se comunicar com peixes. Emma está de férias na praia quando ela litaralmente corre de encontro a Galen. Ambos sentem um conexão, mas vai demorar vários encontros incluindo um mortal com um tubarão para Galen se convencer dos dons de Emma. Agora se ele pelo menos pudesse convencer Emma de que ela segura consigo a chave para seu reino… Contado a partir de ambos dos pontos de vistas, Emma e Galen, aqui está uma história de peixe fora d’água, humor que intriga e ondas de romance.

Em um hospital em Bury St Edmunds, Daniel Blanchard está morrendo. A amiga Maggie May é sua companheira nesta jornada até o fim: senta-se ao seu lado todos os dias, segurando-lhe a mão e ouvindo histórias de sua vida, seus arrependimentos e seus segredos: os filhos que nunca conheceu e que, provavelmente, nunca conhecerá. Lydia, Dean e Robyn não conhecem o pai e também não se conhecem. Ainda… Todos eles estão passando por uma fase de mudanças e de dificuldades: Lydia carrega as cicatrizes de uma infância traumática e, embora seja rica e bem-sucedida, sua vida é solitária e confusa. Dean é um jovem sobrecarregado por uma responsabilidade imprevista, cuja vida está indo para lugar nenhum. E Robyn começou a faculdade de medicina, mas sente que alguma coisa não está certa. Três jovens com histórias muito diferentes, mas que se sentem igualmente perdidos e à procura de alguma coisa, como se faltasse um elo para dar sentido às suas vidas. E então, quando eles percebem que seus caminhos estão se cruzando, tudo começa a mudar…

Depois que a Prime Destinations foi demolida, Callie pensou que teria paz para viver ao lado do irmão, Tyler, e do amigo, Michael. O banco de corpos foi destruído para sempre, e Callie nunca mais terá de alugar-se para os abomináveis Enders. No entanto, ela e Michael têm o chip implantado no cérebro e podem ser controlados. Além disso, o Velho ainda se comunica com Callie. O pesadelo não terminou. Agora, Callie procura uma maneira de remover o chip – isso pode custar sua vida, mas vai silenciar a voz que fala em sua mente. Se continuar sob o domínio dos Enders, Callie estará constantemente sujeita a fazer o que não quer, inclusive contra as pessoas que mais ama. Callie tem pouco tempo. Obstinada por descobrir quem é de fato o Velho e desejando, mais que tudo, uma vida normal para si e para o irmão, ela vai lutar pela verdade. Custe o que custar.

Aos vinte e três anos, Ruth Saunders vai para o oeste com sua avó, na esperança de ser contratado como uma escritora de televisão. Quatro anos depois, ela consegue que seu sonho realize quando um dos seus sitcom, The Next Best Thing, consegue a luz verde para ser produzido, e Ruthie vai ser a escritora principal. Mas seus sonhos de felicidade em Hollywood estão ameaçadas por atores exigentes, executivos gananciosos, uma paixão não correspondida por um dos seus chefes, e o casamento iminentes de sua avó.

ACASO, DESTINO OU LOUCURA? No caso de Rafaela, pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez… A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando da Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços –, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa… E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.

Imagens: Reprodução/Novo Conceito

PodeLevar

Pode Levar! | Lorenz Pauli (autor) | 32 páginas | Editora Biruta

Se você ainda não imaginou a confusão que um bilhete pode causar, é porque não conheceu a história de seu Retalho, um homem simpático e bondoso que quer compartilhar suas maçãs com seus vizinhos e, para isso, escreve “Pode Levar!” em um pedaço de papel. O que ele não imaginava é que Dona Asperilda fosse levar o cesto no lugar das maçãs e iniciar uma aventura muito divertida!

Não imaginava que fosse me divertir tanto com uma história linda e cheia de belíssimas ilustrações. Lorenz Pauli, autor do livro, mostra o valor do respeito e como podemos sempre tirar algo de bom nos pequenos problemas do dia a dia.

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Onde comprar:

Já faz um tempinho que não realizo uma postagem com dicas de músicas para quem gosta de sempre estar com a playlist atualizada. Durante a correria do dia a dia, descobri diversas bandas e artistas talentosos no YouTube. Vem conferir a seleção desta semana!

Muito mais que uma princesa | Laura Lee Guhrke (autora) | 344 páginas | Editora Essência

Para aproveitar meus últimos dias de férias, escolhi um romance histórico que comprei na Bienal do ano passado. Publicado no Brasil pela Essência, ‘Muito mais que uma princesa‘ é um livro que surpreende a cada página lida, pois traz uma história envolvente sobre os medos e as inseguranças dos personagens que buscam desvendar os mistérios de uma paixão intensa e desconhecida.

Filha ilegítima do rei da Itália com uma cortesã, Lucia nunca conseguiu lidar com as regras da sociedade e sempre apresentou um comportamento extremamente rebelde. Por conta dos inúmeros esforços do seu pai para evitar grandes escândalos, ela desenvolveu uma personalidade forte e persuasiva, capaz de criar problemas para qualquer homem que tente resistir aos seus encantos. Mas é só quando ela envolve Elena, sua meia-irmã que está prestes a se casar, em uma confusão é que seu pai percebe que está na hora de tomar algumas providências para que ela não estrague a reputação de sua família. A principal delas é que Lucia deva se casar sob algumas exigências que caracterizam a cerimônia como um acordo político.

Para ajudá-la a não cometer nenhuma aventura que prejudique seu status na alta sociedade, o rei conta com a ajuda de Sir Ian Moore, um embaixador britânico que já lidou com grandes missões e nunca cometeu um deslize em seu trabalho. Impassível em suas decisões sem jamais quebrar qualquer regra, ele não esperava que fosse ter tantos problemas com Lucia e sua personalidade italiana que promete destruir qualquer barreira que ele construiu ao redor de si. Será que ele será capaz de cumprir sua mais recente missão? Ou se deixará levar pela tentação de sentimentos proibidos?

“ Tudo que eu quero, tudo o que eu sempre quis, é um homem. Apenas um. Para me amar do jeito que eu sou, sem ter vergonha de mim ou querer me mudar. Há algo de errado nisso? ” (pág. 204)

Laura Lee Guhrke superou minhas expectativas ao criar uma narrativa que foge aos clichês dos romances históricos com uma protagonista forte e determinada que não tem medo de se arriscar em nome da felicidade. Já Ian possui um humor instável, um passado conturbado e não admite erros ou aventuras em sua vida. Os dois protagonistas vivem em conflito e fazem com que o leitor não só se divirta durante a leitura, como também se identifique com muitas situações vivenciadas por eles, como o surgimento de um amor proibido e discussões sobre o que é certo ou errado.

Impossível não se apaixonar por um livro que traz uma belíssima história sobre amor e superação!

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Onde comprar: