Notícias

Confira um trecho de A Herdeira, quarto livro da série ‘A Seleção’

26 de dezembro de 2014

E a ansiedade dos leitores fica cada vez mais forte para conferir A Herdeira, quarto livro da série A Seleção, que tem como protagonista Eadlyn, filha mais velha de America Singer e Maxon. Com lançamento previsto para 5 de maio, a Editora Seguinte aproveitou e divulgou um trecho traduzido da história. Confira:

Eu não conseguiria prender a respiração por sete minutos. Não conseguiria sequer chegar a um minuto. Uma vez tentei correr uma milha em sete minutos, depois de ouvir que alguns atletas conseguem fazê-lo em quatro, mas falhei miseravelmente quando uma dor lateral me incapacitou na metade da distância.

Todavia, tem uma coisa que eu consegui fazer em sete minutos que a maioria das pessoas diria ser muito impressionante: eu virei rainha.

Por meros sete minutos eu cheguei ao mundo antes do meu irmão, Ahren, então o trono que deveria ser dele virou meu. Se eu tivesse nascido uma geração antes, não teria feito diferença. Ahren era o homem, então ele teria sido o herdeiro.

Infelizmente, a Mãe e o Pai não aguentariam ver seu primogênito perder um título graças a um par de seios inesperados, porém muito graciosos. Então eles mudaram a lei, e o povo comemorou, e eu fui treinada todos os dias para virar a próxima regente de Illéa.

O que eles não entendiam é que essas tentativas de tornar minha vida mais justa pareciam muito injustas pra mim.

Resenhas

Resenha do livro O dia em que b apareceu, de Milu Leite

24 de dezembro de 2014

Já imaginou um personagem que cria uma outra história dentro do mesmo livro? Se você não acha isso possível, ainda não conheceu Bernardo, protagonista de O dia em que b apareceu e narrador de sua própria trama. Ele é um garoto que prefere ser chamado apenas de b (com fonte Verdana e em minúsculo), mora com a avó e nunca conseguiu encontrar um lugar que pudesse se sentir seguro e confiante, pois sofre com a solidão e piadinhas de seus colegas por ser superdotado.

Após ganhar um concurso literário, ele agora tem uma missão: escrever um livro em apenas um ano. Para isso, b vai se inspirar em um grupo de quatro adolescentes que ele sempre observou através de sua janela. Será que b está preparado para enfrentar esse novo desafio?

Com diagramação caprichada, belíssimas ilustrações de Sergio Magno e uma narrativa envolvente, Milu Leite consegue explorar, com muita delicadeza, os sentimentos e conflitos lidados constantemente por Bernardo. Um garoto que ganha voz, conforto e confiança por meio da escrita.

Para quem gosta de leituras leves, não pode deixar de conferir esse infantojuvenil!

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Textos

Síndrome dos 20 e poucos anos

21 de dezembro de 2014

Você começa a se dar conta de que seu círculo de amigos é menor do que há alguns anos. Dá-se conta de que é cada vez mais difícil vê-los e organizar horários por diferentes questões: trabalho, estudo, namorado(a) etc. E cada vez desfruta mais dessa Cervejinha que serve como desculpa para conversar um pouco. As multidões já não são ‘tão divertidas’, às vezes até te incomodam.

Mas começa a se dar conta de que enquanto alguns eram verdadeiros amigos, outros não eram tão especiais depois de tudo. Você começa a perceber que algumas pessoas são egoístas e que, talvez, esses amigos que você acreditava serem próximos não são exatamente as melhores pessoas. Ri com mais vontade, mas chora com menos lágrimas e mais dor. Partem seu coração e você se pergunta como essa pessoa que amou tanto e te achou o maior infantil, pôde lhe fazer tanto mal. Parece que todos que você conhece já estão namorando há anos e alguns começam a se casar, e isso assusta!

Sair três vezes por final de semana lhe deixa esgotado e significa muito dinheiro para seu pequeno salário. Olha para o seu trabalho e, talvez, não esteja nem perto do que pensava que estaria fazendo. Ou, talvez, esteja procurando algum trabalho e pensa que tem que começar de baixo e isso lhe dá um pouco de medo.

Dia a dia, você trata de começar a se entender, sobre o que quer e o que não quer. Suas opiniões se tornam mais fortes. Vê o que os outros estão fazendo e se encontra julgando um pouco mais do que o normal, porque, de repente, você tem certos laços em sua vida e adiciona coisas a sua lista do que é aceitável e do que não é. Às vezes, você se sente genial e invencível, outras… Apenas com medo e confuso.

De repente, você trata de se obstinar ao passado, mas se dá conta de que o passado se distancia mais e que não há outra opção a não ser continuar avançando. Você se preocupa com o futuro, empréstimos, dinheiro… E com construir uma vida para você. E enquanto ganhar a carreira seria grandioso, você não queria estar competindo nela.

O que, talvez, você não se dê conta, é que todos que estamos lendo esse texto nos identificamos com ele. Todos nós que temos ‘vinte e tantos’ e gostaríamos de voltar aos 15-16 algumas vezes. Parece ser um lugar instável, um caminho de passagem, uma bagunça na cabeça, mas TODOS dizem que é a melhor época de nossas vidas e não temos que deixar de aproveitá-la por causa dos nossos medos… Dizem que esses tempos são o cimento do nosso futuro. Parece que foi ontem que tínhamos 16… Então, amanha teremos 30. Assim tão rápido.

Autor desconhecido