Livro: Paixão Sem Limites
Autora: Abbi Glines
Número de páginas: 192
Editora: Arqueiro – Ano de lançamento: 2013

Blaire Wynn não teve uma adolescência normal. Ela passou os últimos três anos cuidando da mãe doente. Após a sua morte, Blaire foi obrigada a vender a casa da família no Alabama para arcar com as despesas médicas. Agora, aos 19 anos, está sozinha e sem lugar para ficar. Então não tem outra escolha senão pedir ajuda ao pai que as abandonara. Ao chegar a Rosemary, na Flórida, ela se depara com uma mansão à beira-mar e um mundo de luxo completamente diferente do seu. Para piorar, o pai viajou com a nova esposa para Paris, deixando Blaire ali sozinha com o filho dela, que não parece nada satisfeito com a chegada da irmã postiça. Rush Finlay é filho da madrasta de Blaire com um famoso astro do rock. Ele tem 24 anos, é lindo, rico, charmoso e parece ter o mundo inteiro a seus pés. Extremamente sexy, orgulha-se de levar várias garotas para a cama e dispensá-las no dia seguinte. Blaire sabe que deve ficar longe dele, mas não consegue evitar a atração que sente, ainda mais quando ele começa a dar sinais de que sente a mesma coisa. Convivendo sob o mesmo teto, eles acabam se entregando a uma paixão proibida, sobre a qual não têm nenhum controle. Mas Rush guarda um segredo que Blaire não deve descobrir e que pode mudar para sempre as suas vidas.

Sabe quando você está passeando pelo shopping e acaba dando aquela “espiadinha” na vitrine da livraria? Foi assim que conheci Paixão Sem Limites, primeiro livro da trilogia “Sem Limites” (Too Far) da autora Abbi Glines, famosa no mundo editorial por possuir uma escrita simples, mas muito envolvente. Com uma trama intensa acompanhada de muito romance, sensualidade e drama na medida certa, o livro me surpreendeu em diversos aspectos e, com certeza, entrou para lista dos favoritos do gênero New Adult.

Blaire era uma adolescente com uma vida comum até sua mãe adoecer. Para ajudá-la a enfrentar uma dolorosa batalha contra o câncer, Blaire larga os estudos e dedica três anos de sua vida em fazer o possível e o impossível para que sua mãe sobreviva. Porém, o destino tem outros planos para ela. Sozinha no mundo com uma caminhonete velha e alguns doláres no bolso, ela vê que sua única opção de poder construir uma vida novamente é morando com seu pai, que a abandonou para morar com sua nova esposa e seus três filhos.

Entretanto, ao chegar no endereço enviado pelo seu pai, ela se depara com Rush, dono de uma luxuosa mansão que a nova família do seu pai vive, que além de já demonstrar que não está nada feliz com sua visita, faz com que ela durma em um minúsculo quarto que fica embaixo da escada. Rico e esbanjando sensualidade, Rush não se importa com nada nem ninguém, dando festas gigantescas e sempre dispensando as garotas após uma noite de diversão.

Em meio a discussões e confusões, Rush e Blaire percebem que há uma intensa atração entre eles. Até que ponto eles serão capazes de ignorá-la?

Apesar do já tão esperado clichê em que um badboy que não se importa com absolutamente nada acaba, misteriosamente, se apaixonando pela garota de bom coração, a autora conseguiu escrever uma trama que faz com que o leitor não queira largar o livro. Os personagens, até mesmo os vilões, são extremamente carismáticos. O desenrolar dos acontecimentos ocorre de forma rápida, mas surpreendente.

Ao finalizar a leitura de Paixão Sem Limites, fiquei com uma imensa ansiedade de conferir a continuação, que tem lançamento previsto para fevereiro de 2014. Para quem é fã de New Adult, não pode deixar de conferir uma trama que, sem sombra de dúvidas, vai conquistar seu coração!

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Livro: Teardrop – Lágrima
Autora: Lauren Kate
Número de páginas: 336
Editora: Galera Record – Ano de lançamento: 2013

Depois de perder a mãe em um acidente no mar, Eureka acha que nunca mais voltará a sorrir. E a promessa que fez à mãe – a de nunca mais chorar – se torna quase impossível… até conhecer Ander. Louro, alto e de pele muito branca, o rapaz parece estar em todos os lugares e saber coisas que não deveria sobre Eureka. Inclusive um estranho segredo relacionado às suas lágrimas e aos três artefatos que herdou da mãe: uma carta, uma pedra e um misterioso livro que conta a história de uma menina com o coração partido. Ela chorou tanto que deixou debaixo d´água um continente inteiro. Logo Eureka vai descobrir que a antiga lenda é mais que uma história, que Ander pode estar dizendo a verdade e que sua vida pode ter um curso mais sombrio do que ela imaginou.

Lançado no Brasil pela Galera Record, Teardrop é o primeiro livro de uma série escrita por Lauren Kate, mesma autora de Fallen, e conta a história de Eureka, uma adolescente que nunca mais chorou após ter sido fortemente repreendida pela sua mãe que lhe aplicou um castigo acompanhado de uma frase que ela sempre lembraria: “Nunca, jamais volte a chorar!”. Ela só passou a compreender o significado da frase quando as duas sofrem um acidente de carro e sua mãe não sobrevive. Eureka tem certeza que jamais será capaz de sorrir ou demonstrar alegria outra vez.

Agora ela precisa se adaptar ao costumes da nova família do seu pai, que se casou com Rhoda e teve dois lindos gêmeos. Entre altos e baixos, Eureka tenta lidar com as tarefas do dia a dia ao lado de Brooks e Cat, seu melhores amigos que continuam ao seu lado mesmo quando o colégio inteiro passa a tratá-la como uma completa estranha. Mas é só quando ela conhece o belo e misterioso Ander que as situações que já pareciam ruins, passam a piorar.

Eureka será capaz de segurar suas lágrimas diante do caos que está sua vida? Até que ponto ela pode confiar nos segredos e na estranha conexão que possui com Ander?

Com uma premissa cheia de promessas e uma belíssima capa, Teardrop possui uma narrativa leve e envolvente que faz com que o leitor conheça uma trágica história de amor em que as lágrimas de uma jovem mulher fizeram a antiga civilização de Atlântida desaparecer. Senti que por fazer parte de uma série, esse livro foi mais uma introdução para ambientar o leitor dentro da trama e dos estranhos acontecimentos que acompanham Eureka. É possível também notar o amadurecimento da autora como escritora, principalmente pelo fato da protagonista não ser frágil ou manipulável, mas forte e destemida.

Fica a recomendação para quem é fã de romance, mistério e mitologia!

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Livro: Pecado Sombrio – Série Os Cárpatos – 03
Autora: Christine Feehan
Número de páginas: 408
Editora: Universo dos Livros – Ano de lançamento: 2013

Alexandria Houton e seu irmãozinho órfão se deparam com um terrível mal em meio às brumas da agitada San Francisco, até que surge Aidan Savage, um ser dourado saído das sombras, mais sexy e misterioso que qualquer outra criatura da noite. É ele, um Cárpato macho e centenário, quem os arranca do destino medonho que os aguardava. Mas seria Aidan um milagre… ou um monstro? Alexandria se vê tomada por uma paixão avassaladora, capaz de desafiá-la a explorar um lado desconhecido, extremamente sensual – e perigoso. O que ele oferece parece seguro, sedutor e prazeroso… Se ela se render ao desejo selvagem de Aidan e lhe der a luz pela qual ele tanto anseia seria realmente possível que ele salvasse o seu irmão?

Publicado no Brasil pela Universo dos Livros, Pecado Sombrio é o terceiro livro da série Os Cárpatos, de Christine Feehan, e traz a história de Aidan Savage, um Cárpato que vive longe de sua terra natal e para não ser tomado pela escuridão de uma eternidade sem uma companheira, caça vampiros que causam mortes e destruição por onde passam.

Em uma de suas caçadas, Aidan salva a vida de Alexandria Houton, uma mulher que desde cedo batalhou contra os obstáculos da vida para dar um futuro decente ao seu pequeno irmão após o falecimento dos seus pais, ao ser sequestrada pelo sombrio vampiro Dourado. Ele percebe que a jovem mulher é a companheira que tanto procurava, a luz necessária para afastar a escuridão que ameaçava tomar conta do seu coração há tanto tempo. Mas será que ela está preparada para enfrentar um mundo perigoso e completamente desconhecido?

Com personagens bem construídos e uma trama que mistura cenas de muita ação, suspense e romance, Pecado Sombrio segue a mesma linha dos volumes anteriores da série. Apesar de não possuir uma narrativa tão envolvente e uma protagonista que insiste em apenas ver um lado de todas as situações, o livro cumpre o que promete. Sem mais, sem menos.

Por outro lado, Ainda Savage é um protagonista forte e destemido que me conquistou durante a leitura. Ao mesmo tempo que ele quer somente dar ordens e controlar todos ao seu redor, ele também demonstra um lado sexy e carismático que vai se desenvolvendo ao longo dos capítulos.

Fica a recomendação para quem é fã de romances com seres sobrenaturais!

Confira a resenha do primeiro livro: Príncipe Sombrio
Confira a resenha do segundo livro: Desejo Sombrio

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©

Livro: Quando Ela Acordou
Autora: Hillary Jordan
Número de páginas: 434
Editora: Bertrand Brasil – Ano de lançamento: 2013

Quando ela acordou é uma fábula oportuna sobre uma mulher estigmatizada que luta para navegar na América de um futuro não tão distante, em que a fronteira entre igreja e Estado foi extirpada e os criminosos condenados não são mais presos e reabilitados, mas cromados e novamente soltos no meio da população, para sobreviverem como puderem. O livro apresenta uma metáfora, por exemplo, dos judeus europeus durante o domínio nazista ou dos negros americanos na década de 60. A transformação de um ser humano – ou transfiguração, como utilizado no livro – é um tema importante tratado por Hillary Jordan na história. As dificuldades que surgem ao longo desse processo fazem com que, segundo a autora, as pessoas enfrentem o desconhecido, a vida, com mais coragem. Uma mistura de temas polêmicos, como a separação entre religião e Estado, aborto e justiça com uma história cativante e uma heroína fantástica.

Publicado pela Bertrand Brasil, Quando Ela Acordou é o livro de estreia de Hillary Jordan no Brasil que apresenta ao seu leitor uma fantástica trama distópica em que Governo e Religião andam juntos e criminosos recebem uma nova forma de punição, que vai além de uma simples prisão. Após o julgamento, cada condenado tem sua cor de pele geneticamente alterada por um vírus. As cores variam de Roxo, Azul, Vermelho ou Amarelo, de acordo com a intensidade do crime.

Hannah Payne sempre foi uma garota devotada à sua família. Criada para ser uma excelente esposa, respeitando os preceitos de sua religião, ela nunca teve a oportunidade de frequentar uma faculdade. Dividindo seu tempo entre seu trabalho como costureira de vestidos de noiva, atos de caridade e missas da Igreja, Hannah agia conforme as regras e mantinha-se longe da perdição. Porém, ela vê sua vida perder sentido quando se apaixona pelo Reverendo Dale, pastor de sua igreja que inspira milhares de fiéis ao redor do mundo, e vê que ele, mesmo casado, retribui o sentimento.

O que deveria ser apenas um caso, acaba se tornando algo muito maior. Quando Hannah engravida e percebe que não será capaz de acabar com o casamento de um dos casais mais admirados pela sua religião, ela decide fazer um aborto, o único meio de proteger a reputação de todos. Entretanto, uma denúncia anônima leva a polícia ao local em que Hannah realizou o ato e em tempos que o aborto é considerado um crime abominável pela lei, ela é presa e condenada a viver como uma vermelha durante dezesseis anos, lidando com o desprezo e vergonha de ser uma cromada, indivíduos que possuem a pele como uma tonalidade diferente.

Entre inúmeros obstáculos, punições e preconceitos, Hannah conhecerá um mundo completamente novo e, pela primeira vez, questionará a existência de Deus.

De todas as distopias que já li, Quando Ela Acordou é uma das mais envolventes! Perdi a conta de quantas vezes dei uma pausa na leitura apenas para respirar fundo e refletir sobre diversos questionamentos da protagonista a cada situação que ela vivenciava para conseguir sobreviver. A autora me fez imaginar como seria o mundo se os criminosos fossem cromados de acordo com o crime e vivessem soltos, mas lidando com a indiferença da sociedade e os constantes julgamentos baseados na religião.

Recomendo a leitura para todos os leitores, principalmente para quem gosta de uma história séria e nem um pouco superficial. Dividido em cinco partes, o livro traz questionamentos sobre a religião e críticas à sociedade.

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©