Livro: A Culpa É Das Estrelas
Autor: John Green
Número de páginas: 288 – ISBN: 9788580572261
Editora: Intrínseca – Ano de lançamento: 2012

Em A Culpa é das Estrelas, Hazel é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Hazel é uma paciente terminal de dezesseis anos – descobriu o câncer quando tinha treze anos – que faz faculdade e tenta levar a vida como se fosse uma adolescente comum. Porém, seus pais não acreditam que ela é capaz de lidar com a sua doença e decidem que ela deve frequentar um grupo de apoio composto por pessoas que possuem os mesmos problemas que ela. Hazel – obviamente – detestou a ideia, mas ela não suportava o sentimento de culpa quando magoava os seus pais. Mesmo contra a sua vontade, ela passa a frequentar o grupo de apoio e conhece Augustus – um garoto charmoso e cheio de filosofias. Dois destinos ligados por uma doença que não promete o “amanhã”, mas sim o “agora”. Até que ponto é possível amar algo que já possui um ponto final?


Já faz um mês que li “A Culpa É Das Estrelas” – e mesmo após todo esse tempo – continuo sem palavras para expressar como esse livro tocou o meu coração. Uma trama que me fez sorrir nas primeiras páginas e chorar nas últimas. Meu coração ficava cada vez mais apertado enquanto os capítulos acabavam. Pela primeira vez eu não queria que um livro acabasse – não da forma como acabou. O final é óbvio – ninguém sobrevive ao câncer (esse comentário é feito em relação aos personagens do livro, pois na vida real milagres acontecem) – mas a forma como John Green – o autor – construiu o desfecho é fantástica! Os protagonistas possuem muitas características diferentes e constroem uma conexão que prende o leitor de uma forma que é impossível se desligar dos sentimentos ou das situações que eles enfrentam. O tipo de livro que faz você refletir sobre a vida e a morte. Se o destino – cheio de surpresas – é justo ou injusto. E – principalmente – que nunca estaremos preparados para o ponto final que encerrará a nossa vida.

Apesar de ser a primeira obra que leio de John Green, já considero esse autor um dos meus favoritos! Ele tem uma narrativa viciante e extremamente envolvente. O livro tem tudo para se tornar algo clichê – o amor entre uma garota com câncer e um cara charmoso. Porém, John consegue surpreender a cada página com diálogos profundos e frases que iremos levar para o resto de nossas vidas. E tem algo inexplicável que faz com que “A Culpa É Das Estrelas” seja um dos poucos livros que ficará – sem dúvidas – no seu coração.

Uma trama que irá ultrapassar as barreiras de uma promessa que não poderá ser cumprida. Não espere uma história com um final “felizes para sempre”, mas não também não espere algo clichê. Prepare o seu coração e embarque nas aventuras de um jovem casal que – apesar de não terem a certeza de um futuro – irão fazer de tudo para encontrar o amor em meio ao desespero…

Resenha escrita por Bianca Branco – hellostar.org ©